Arquivo da categoria: Texto

Divagações modisticas

E então a menina do topo da escada resolveu escolher suas próprias roupas. Antes porém foi pesquisar na internet a linguagem da moda, e encontrou. Encontrou inúmeros blogs, fotos, imagens, vídeos, etc. de outras meninas,  todas uniformizadas. Chateada a menina sentou na sacada pensando se ela teria que se uniformizar também, afinal, ir contra a moda? Quem faria isso? E a menina muito pensou, muito sacudiu a cabeça, muito bateu os pés e no final de toda essa trabalheira que é pensar, ela decidiu, por si só, que não ia deixar de usar aquilo que gostava, do mesmo modo que não ia começar a usar algo que lhe era feio aos olhos só porque alguém disse que era bonito. Porque já dizia a bisá “gosto é igual a cu, cada um tem o seu”. E a menina criou sua regra própria, usaria a moda a seu favor, adaptando as tendências ao seu gosto, vestindo apenas aquilo que a deixava confortável e feliz. Hoje se vestir pra ela é uma brincadeira, é diversão, é fantasiar sendo ela mesma. 😉

Ana Ramazotti

Anúncios

Let it Snow

Olá borboletas 🙂

Sabe ali no meu “about”? Falo da Bastiana né 🙂
Então, esse era o apelido que meu bisavô Chico me chamava. Ah! Quanto amor pode caber nas nossas memórias? Infinito pois não?!
Ele era o tipo de pessoa que eu quero me tornar quando eu crescer  😉 juro que a menina do topo da escada ta trabalhando nisso, ok?
Quando se fala de saudade, ele é a primeira pessoa que vem a cabeça, saudade das brincadeiras, causos e do amor incondicional que ele tinha pela vida e pela felicidade, margaridas se eu não for logo pro tutorial do post vou inundar o quarto porque o meu mar já esta vazando.

Vamos lá!

O porque de eu estar falando dele no começo do post? Simples, foi com ele que eu aprendi a cortar flocos de neve e toalhas rendadas, como ele chamava.  Nas minhas andanças pela internet eu achei muitas pessoas colocando moldes para imprimir de snowflakes, particularmente, eu achei alguns com os personagens de star wars, preciso dizer o quanto meus olhinhos brilharam? 😀

 

Aqui estão os moldes para vocês 🙂

snowflake-yoda
snowflake-vader
snowflake-stormtrooper
snowflake-scout_trooper
snowflake-r2d2
snowflake-clone
snowflake-C3PO
snowflake-boba
snowflake-ahsoka
snowflake-admiral_ackbar

Eu aprendi a fazer dobrando o papel simplesmente e recortando do jeito viesse a cabeça, sempre era uma surpresa na hora de abrir, então eu recomendo fortemente! 😀 Se joga no desconhecido margarida! Pega o papel pega a tesoura e saia cortando sem medo de ser feliz, conforme você vai fazendo, vai pegando o jeito, como cortar, onde cortar como dobrar… até tudo ficar do jeito que você queria!

Não, a Bastiana não tá louca! Eu sei que falta muito para o natal, e aqui nesse Brasil lindo nem neva não é mesmo?… mas pense bem, esses recortes ficam lindos na decoração né? Prometo que vou fazer um post só de decoração com toalhinhas rendadas de papel 😉

Se divirtam!

Le mustache

Mais um tutorial lindo de bonito!

Você vai precisar de:
– Disco de vinil inutilizado
– Vela
– Estilete com lâmina velha
– Vidro, ou base de corte
– Papel e tesoura para o molde
– Lápis de colorir branco

Imagem

Eu resolvi fazer um mustache, mas você, toda linda, pode escolher o molde que preferir!
Primeiro desenhe o seu molde em um  papel durinho, e recorte. Depois transfira para o disco contornando com o lápis branco.
Margaridas, é importante que o estilete esteja com a lamina velha, ou uma que você não vai utilizar mais, porque além de esquentar a lâmina, ela vai ficar suja do vinil e vai perder a precisão para outros trabalhos.
Vela acesa, tasca a pontinha do estilete no fogo sem medo de ser feliz 🙂

Imagem

Apoie o disco em cima do vidro e com a lâmina quente, você vai começar a cortar o vinil seguindo o traço do desenho, muito cuidado nessa etapa! Cuidado para não se queimar, nem se cortar, ok??
Provavelmente não é na primeira passada que você conseguira cortar tudo, vai com calma, vai esquentando a lâmina e passando até ter recortado tudo.
O lado do mustache que você deixou pra cima durante o recorte, vai estar cheio de beiradinhas arrebitadas, com o auxilio de uma lixa de unha comum, vá lixando e dando o acabamento nas bordas.
Pronto! 😀

Imagem

Agora você decide oque vai fazer com ele, eu fiz um colar, e com outro fiz um anel. As possibilidades são infinitas. Móbiles, bijus, decoração enfim , aproveite!   😀

Qualquer duvida, não se acanhe, pergunta margarida! 😉

 

Detalhes

Imagem

Bonitezas! 🙂
Eu gosto muito de chaves, elas me fazem pensar em oportunidades, lar, poder, confiança, segredos… pois é, quantas ideias uma chave pode trazer?
Caminhando errante pelo internet, me deparei com o DIY da chave, passar esmalte e dar uma cara nova a essas nossas amiguinhas de todo dia.
Eu me lembro que quando eu fui morar sozinha com minha mãe, aos 11 anos, eu ganhei minha primeira copia da chave de casa, quando fui buscar no chaveiro ele me deu de brinde uma capinha pra chaves, roxa, toda Ana.
Então quando eu decidi testar a ideia nas minhas chaves me veio logo à memória a minha capinha, me dando mais animo ainda!

Bem falando sobre o tutorial agora, algumas dicas bonitas:

– Lembre-se esmalte escorre, então passa pouco esmalte e dê mais de uma demão se necessário

– Quer uma cor “perolada” ? Passa um branco por baixo pra base então bonita 😉

– Deixe secar bem, porque pode ate estar com aquela carinha de “tô seco!”, pedindo um “rela em mim!!”, seja forte! Porque esmalte engana que é uma maravilha, seca por cima e por baixo ainda ta molinho.

– Não seja tímida se joga nas cores margarida!

Bora fazer galerinha coração! Porque no dia a dia são os pequenos detalhes que nos fazem sorrir!

Link

Bela cena

Bela cena

Acho que uns dos primeiros filmes franceses que eu assisti, e que me rendeu amor eterno, foi o “Le fabuleux destin d’Amélie Poulain”, recomendo fortemente, a partir dele eu entrei nessa bela cena. Como qualquer outra cena cinematográfica existem estilos mil de películas, porém até hoje eu não consegui encontrar em outro lugar a leveza, a sonoridade, a empatia, o colorido, e o amor que os filmes franceses me passaram. Na sacada, olhando para as estrelas a menina sonhou com um amor igual da Amélie, o sapateado do Artista, ter um irmão tal qual o Nicolau…

Era uma menina, que de tanto gostar de fantasia convenceu uma família inteira de que merecia um quarto no topo da escada, e la em cima dormia ela sozinha. De noite revoltada pela sacada ser virada pro lado do avesso, sem poder ver a lua sorria com as estrelas e brincava batendo os saltos no piso de madeira. Era uma menina, que na verdade era mais moça do que menina, que apesar de gostar do inverno cheirava a primavera, e no alto dos seus vinte anos ainda não estava decidida de que crescer era uma bom negocio. E brincar, ah brincar de tudo, brincar de viver, brincar de cozinhar, brincar de costurar, de bordar, essa menina nunca parava e com tudo brincava virava e desvirava até sair do jeito que ela queria. E um dia sentada no topo da escada bem na porta do quarto ela decidiu compartilhar suas brincadeiras. 

Ana Ramazotti